• Roseli R. Laranja

Psicoterapia para Crianças e Adolescentes


BREVE DESCRITIVO DA AVALIAÇÃO E DO TRATAMENTO PSICOLÓGICO para Crianças e Pré-adolescentes (até 12 anos incompletos) e Adolescentes menores de 18 anos

A Psicoterapia Infantil também conhecida como Ludoterapia, é realizada através de recursos técnicos com brinquedos, que servem como facilitadores para entrada e compreensão do mundo da criança, sem interromper seu circuito energético.

O Trabalho Clínico trata-se da relação de duas pessoas (terapeuta e criança) que brincam juntas, onde o trabalho da terapeuta é trazer a criança para um campo em que ela ainda não brincou, tendo como objetivo mobilizar o potencial criativo da criança, desde aprendizagem à exploração do brinquedo e de seu significado no desenvolvimento da sua personalidade.

O Brinquedo simboliza as expressões corporais, afetivas, emocionais da criança, onde mobiliza determinadas energias de acordo com as fases do seu desenvolvimento, possibilitando a terapeuta à interpretação e ou intervenção no processo psíquico e corporal.

DA AVALIAÇÃO PSICODIAGNÓSTICA - Sessão de Consulta Psicológica com os pais ou responsáveis para obter informações do motivo da procura para avaliação psicológica e para realizar a coleta de dados do histórico de vida da criança;

- Para facilitar a coleta de dados Pais ou Responsáveis deverão preencher uma ficha complementar para possibilitar fornecer informações detalhadas da evolução de vida da criança em relação sua dinâmica pessoal, familiar, social e educacional, desde a concepção até o momento presente.

- A duração para avaliação Psicodiagnóstica é de aproximadamente 12 sessões ou mais mediante demanda do histórico de vida, demanda interna e participação ativa da criança e familiares;

- Avaliação deverá ocorrer através de práticas Lúdicas e Psicopedagógicas, podendo ocorrer aplicação de testes, atividades ludopedagógicas, brincadeiras e jogos para possibilitar avaliação do Quociente Emocional e Intelectual;

- Poderão também ocorrer sessões Lúdicas com Encontros com Familiares podendo ser com irmãos, pais, responsáveis e cuidadores, em conjunto ou em separado;

- Feed Back com Aconselhamento e Orientação a pais, responsáveis, cuidadores; e ainda a professores e educadores quando necessário.

DO TRATAMENTO - Na maioria dos tratamentos infanto-juvenis, pais ou responsáveis e ensino pedagógico, investem com muita expectativa de que o retorno do tratamento psicológico seja elaborado em curto prazo de tempo, apresentando ansiedades conscientes e inconscientes. Deve ficar claro que a evolução do tratamento irá depender do interesse, da dedicação e da disponibilidade interna do paciente, pais e ou responsáveis, cuidadores (avós, tios, babás, empregadas...) e escola, devendo haver uma participação ativa por parte de todos, durante todo o processo terapêutico, procurando evitar atrasos, faltas ou omissões, onde permitirão ao profissional trabalhar todas as resistências inconscientes e suas limitações frente às dificuldades abordadas no contexto da relação familiar, educacional, social e cultural.

- A Criança e ou Adolescente deverá participar de forma assídua em sessões de psicoterapia semanais, sendo imprescindível que pais e ou responsáveis participem de sessões psicológicas devolutivas semanais/quinzenais/mensais enquanto forma terapêutica de intervenção como orientação e aconselhamento psicológico para poder atender a demanda de evolução satisfatória do tratamento do menor de idade, onde pais e ou responsáveis podem ser convocados no momento oportuno;

- Os Pais e ou Responsáveis juntamente com o Paciente tem a Liberdade de Escolha do Profissional para seu Acompanhamento Psicológico devendo estar ciente de que a Empatia entre As Partes se torna Imprescindível para a evolução do Tratamento. A duração do tratamento poderá ocorrer por tempo indeterminado, respeitando o sigilo terapêutico e cumprindo os procedimentos técnicos e éticos do código de ética profissional.

- Pais e ou Responsáveis poderão ser convocados a qualquer momento para participar do Tratamento Psicológico e ou a realizar Tratamento Psicológico Individual e ou Familiar, sendo ainda Imprescindível a participação nas Sessões Devolutivas para acompanhamento menor de idade.

DA CONCLUSÃO (DA ALTA) OU DO ABANDONO DO TRATAMENTO PSICOLÓGICO - O Desligamento do Tratamento Psicológico por parte do (a) Paciente deverá ocorrer em Sessão de Psicoterapia para que o (a) Profissional juntamente com o (a) Paciente possam realizar a Análise do Histórico de Vida dentro do seu Contexto Psicoterapêutico Realizado podendo assim permitir ao Profissional praticar o Trabalho Conclusivo do Processo Terapêutico que requer a condução de Feedbacks em Sessões Devolutivas. Caso contrário poderá ser considerado que o (a) Paciente Abandonou o Tratamento Psicológico quando na sua Falta nas sessões ora reservadas, sem o devido aviso prévio acordado entre As Partes. Faltas por Abandono ou Desistência poderá ser considerado como sessões cobradas e devidamente remuneradas.

- Por se tratar de Paciente Menor de Idade os Pais deverão comparecer para realizar Sessão Psicológica Devolutiva como forma de possibilitar o acompanhamento do processo terapêutico em seu encerramento e receber orientação/aconselhamento para sua condução no dia a dia já que essa continuidade deve ser delegada aos Responsáveis sejam os Pais ou Quem de Direito, para assim possibilitar a condução do feedback no dia a dia do (a) Paciente de Menor enquanto este estiver ausente do Espaço Terapêutico.

#psicoterapia #psicologia #criança #adolescente #descritivo #avaliação #psicodiagnóstica #histórico #tratamento

0 visualização

ZONA SUL - SP

Av. Bosque da Saúde, 1061 - sala 112

Ed. Stella Offices

Jardim / Vila da Saúde

Contato Whatsapp Psiconergia Clínica | Zona Sul SP